expos      txts      e-books     bio

Em colaboração com o sol


Eduardo Navarro
[31 de agosto de 2019]



Esta exposição toma o seu título da ação “Em colaboração com o sol”, do artista argentino Eduardo Navarro (Buenos Aires, 1979) que foi apresentada pela primeira vez em Reykjavik, na Islândia, em 2017. Trata-se de um ato coletivo e colaborativo com o próprio sol: sete pessoas trajam roupas, máscaras e espelhos dourados desenhados pelo artista e dialogam com raios de luz que atravessam o céu e vão de encontro ao museu.

Uma vez por semana – aos sábados –, portanto, o astro-rei agirá como um coreógrafo que desenha uma coreografia que não é fixa – o sol pode ser o mesmo, mas certamente os movimentos feitos na Islândia não serão os mesmos articulados aqui em Niterói, dentro desse edifício projetado por Oscar Niemeyer e que há muito interessava o artista. Cada um dos participantes se articula em uma movimentação do raio de sol que vai de espelho para espelho, de corpo para corpo.

Esse trabalho de Navarro denota seu constante interesse pela criação de ficções a partir de uma observação de fenômenos da natureza que geralmente vem de uma perspectiva científica. Os astros, os animais, o som e as medições anatômicas são apenas alguns dos aspectos de uma poética com pitadas de um futurismo que intriga o espectador. Somos convidados a adentrar um universo que se apresenta por meio de ações coordenadas pelo artista. O tempo se faz essencial para não apenas observar, mas sermos também parte de suas propostas.

Além da apresentação desta ação e da exposição dos trajes, uma série de desenhos da autoria do artista também são apresentados na varanda. Alguns deles são diretamente relacionados a aspectos da arquitetura de Niemeyer que contribuem com a sugestão de ficções científicas a respeito de sua forma - quais relações entre homem e natureza podem ser sugeridas por suas curvas? Outros de seus desenhos estão baseados na relação entre imagem e texto; seus versos criam e ao mesmo tempo traem as expectativas das imagens desenhadas pelo artista. Por fim, um terceiro grupo de desenhos se relaciona diretamente à ação proposta para o museu – são rascunhos, esboços e previsões sobre como esses corpos podem se comportar.



Esses desenhos podem ser enxergados não apenas na sua tradicional relação à noção de projetos vindouros, mas também como um espaço de experimentação da poesia e da criação de imagens por parte de Eduardo Navarro. Como em toda a sua pesquisa como artista visual, esses trabalhos recusam as leituras rápidas e apresentam ao nosso olhar distintas camadas de relações. Enquanto na ação os corpos estão em direta colaboração com o sol, esses desenhos convidam para uma constante colaboração com o público. Cada um de nós encontrará a melhor maneira de gerar novos reflexos a partir de suas linhas e palavras.


(texto escrito com Pablo León de La Barra a respeito da exposição “Em colaboração com o sol”, de Eduardo Navarro, no MAC Niterói, aberta entre 31 de agosto de 2019 e março de 2020)
© 2020, Raphael Fonseca | Todos os direitos reservados.